Fetiche

Sobre arquitetos e sem-tetos

Reunião desonestos 755021

Ao longo de horas. Parece-me que, lembrando dessa época, Artigas retornava retomando — sob outros contornos — o discurso de uma arquitetura em plena posse de seus rumos e caminhos. Figura 2: Artigas falando aos alunos e professores. No geral, o que mais ouvíamos falar do ex-professor que se metera na luta armada era o silêncio 6. No entanto, aquele também era o tempo em que novos movimentos entravam em cena e a cena prometia permitir uma nova rodada de utopias também nos territórios da arquitetura e do urbanismo. Figura 3: capas dos livros de Turner e Carlos Nelson; imagem do livro de Hassan Fathy fonte: acervo autor.

Nasce do movimento contra a carestia, a partir das militâncias das oposições sindicais e nos fundos das igrejas — que chegariam a abrigar mais de mil Comunidades Eclesiais de Base em todo o país, desdeconforme depoimento de um de seus criadores, Frei Betto Paulatinamente, eles foram ganhando autonomia, e isso a própria Igreja reconhece. Na 32 Depoimento in www. Mas, ao mesmo tempo — e às vezes os mesmos autores — acabavam cedendo à dureza dos fatos, percebendo que, por mais que se fizesse, a novidade se esvaia em si mesma. Se me apresento como profissional, meu ativismo ou engajamento político nada tem a ver, objetivamente, com minha desempenho técnica. Transformações moleculares nesse âmbito abririam caminho para alterações estruturais. Mas poucos esclarecem: qual era a novidade? Arqueologia do saber.

Leave a Reply